www.carloscunha.net
schola cantorum
 
Como escolher os cânticos para a Eucaristia
  1. Leitura orante dos textos bíblicos e da oração colecta da respectiva Celebração;
  2. Descobrir as ideias principais;
  3. Consulta das antífonas de Entrada e Comunhão;
  4. Preparação técnica: princípio de Santo Agostinho: "Quem bem canta, duas vezes reza."
  5. Instrumentos: de acordo com as características dos cânticos e da Celebração.
  6. Tudo em sintonia com o Presidente da Celebrção.
Orgao
15 Recomendações para os Organistas
  1. Recorda-te, antes de mais, que o organista deve ser religioso.
  2. Não sejas apenas um profissional, mas exerce uma verdadeira missão.
  3. Ama o teu nobre ofício como a ti mesmo e desempenha-o com verdadeiro sentido eclesiástico.
  4. Que a tua base seja a modéstia e não procures o aplauso humano.
  5. Deves conhecer e compreender bem a Sagrada Escritura.
  6. Inspirando-te no Ofício, entoa as execuções conforme o carácter das festividades.
  7. Acompanha e sustenta o canto sem o complicar ou sufocar.
  8. Sê tu a voz orante da assembleia se esta é muda.
  9. Prepara bem o teu repertório e prepara-te sempre para cada execução.
  10. Não excedas as tuas capacidades nem te refugies no virtuosismo de mau gosto.
  11. Não toques apenas com as mãos e os pés, mas também com a mente e o coração.
  12. Se queres que os fiéis te compreendam, em primeiro lugar compreende tu o que executas.
  13. Deves conhecer muito bem o instrumento e zelar para que esteja sempre bem afinado.
  14. Não contribuas para a difusão de música medíocre e muito menos de peças profanas.
  15. Recorda-te, finalmente, que a tribuna do órgão não é uma… ribalta.

… E para terminar: Estudo! Estudo! Estudo!

Autor: Vinzenz Goller (1873-1954)

“O organista pode até possuir a fecundidade de Mozart, a ternura de Weber, a força de Bach, o génio de Beethoven, mas se Cristo não palpita e vive nele, tanto ao órgão como perante os fiéis, ele será apenas um bronze que soa”.